5 motivos para usar o novo Firefox

Devo dizer que estou um pouco decepcionado com a repercussão do post sobre o novo Firefox. O perfil dos leitores deste humilde blog permanece praticamente o mesmo, o que me leva a pensar que talvez eu devesse ter sido mais prático. Bom, de qualquer forma, aqui vão algumas sugestões de utilidades para quem está em dúvida sobre migrar ou não. Pode até já ir baixando e instalando enquanto lê.

Pocket

Há alguns anos, a Mozilla Corporation comprou o serviço Pocket e integrou-o ao Firefox. Apesar da proposta dele ser apenas de criar um feed de favoritos na nuvem, há algo muito legal que o Pocket pode fazer para quem tem leitores de livros digitais: transformar artigos e blogs em textos adaptados. É uma abordagem diferente do HTTracker, porque pode ser automatizado para o artigo aparecer no seu Kindle ou Kobo automaticamente. No caso do Kobo, tudo o que é preciso é uma receita do IFTTT, que é basicamente um passo-a-passo gratuito que não requer nenhum conhecimento técnico. O Kindle precisa de um serviço de terceiro (também gratuito). 

No início da Web 2.0, as pessoas liam notícias através de feeds RSS, que eram oferecidos em quase todos os sites. Hoje em dia, a maioria dos leitores migrou para o Twitter ou para o Facebook, mas os sites continuam oferecendo feeds RSS porque o custo de mantê-los no ar é praticamente nulo. Eu, por exemplo, mantenho um ativo e atualizado. A graça do RSS é que ele é muito ruim para servir anúncios porque não suporta conteúdo dinâmico (como vídeos e scripts) e, portanto, perfeito para o e-reader: sem anúncios, sem limites de artigos por mês e sem pop-ups.

Toggl

Essa é uma ferramenta mais voltada para a produtividade. Toggl permite medir o tempo gasto em tarefas e alocá-lo em projetos, o que pode ser útil para quem é autônomo (freelancer) calcular as horas a serem pagas para um determinado cliente. Também ajuda a dividir e planejar o tempo gasto entre trabalho e estudo, para quem tem a concentração necessária para isso. A extensão para o Firefox permite controlar projetos e tarefas sem abrir o site, o que é crucial porque, ao contrário do Chrome, o Firefox para Android suporta extensões. Ou seja, é possível monitorar e acertar horários pelo celular, um imenso diferencial a partir do momento que permite que atividades não realizadas num computador sejam cronometradas (por exemplo, o tempo de ir até a papelaria comprar suprimentos). 

Há aplicativos desktop e mobile do Toggl, mas a extensão do Firefox é francamente boa o suficiente para quase tudo, com a vantagem de poder ser instalada sem permissão de administrador. O site ainda gera relatórios bonitos caso você precise mostrar evidência de trabalho a algum cliente ou chefe. 

Video DownloadHelper

Esta extensão está disponível tanto para Chrome quanto para Firefox, mas é aqui que a independência da Mozilla Corporation brilha: a versão do Firefox é a única que baixa vídeos do Youtube. Como o Google é dono tanto do navegador (e da loja de extensões) e do Youtube, ele proíbe extensões que facilitem downloads do Youtube. No Firefox, entretanto, o Video DownloadHelper não só baixa praticamente tudo, como ainda converte para o formato desejado (precisa instalar outra aplicação por fora, porém). Não é à toa que é a segunda extensão mais baixada da história do Firefox. 

uBlock Origin

Essa extensão deve ser velha conhecida de todo mundo que está lendo. uBlock Origin é um bloqueador de rastreadores e anúncios bastante popular, e é considerado melhor que as alternativas por ser completamente de código aberto e muito mais leve. A vantagem da versão de Firefox, novamente, está no fato do Firefox para Android suportar extensões, o que lhe permite bloquear anúncios enquanto navega no celular

Nuke Anything Enhanced

Esta é uma das minhas extensões favoritas pela simplicidade e flexibilidade. Ela não faz nada que já não fosse possível de realizar pelo comando F12 do navegador (as ferramentas de desenvolvedor). Porém, o painel de desenvolvedor é confuso para a maioria dos usuários, e mesmo os desenvolvedores gastariam muitos cliques para obter os mesmos resultados. Como o próprio nome já diz, esta ferramenta apaga o elemento selecionado da página. Simplesmente selecione um elemento e aperte X, e ele desaparecerá imediatamente. Você nem precisa saber o que é um elemento, porque ele marca em vermelho o que será apagado. Ele também é à prova de erros, já que o comando de desfazer está disponível o tempo todo. 

Há diversos usos interessantes para esta ferramenta. Por que rolar a linha do tempo do Facebook ou do Twitter para baixo se você pode simplesmente apagar o primeiro post e os demais irão subir automaticamente? Usar o Nuke Anything para isso ainda tem duas vantagens ocultas: evita o recarregamento da página (sabe quando você vê um post muito bom e a página recarrega do nada? pois é) e impede a lentidão do navegador por não precisar carregar tanto conteúdo ao mesmo tempo.

Outro uso é para formatar uma página para imprimir. Como ele tem o comando para apagar tudo menos o que está selecionado, é muito fácil preparar a página, enviá-la para impressão e depois reverter as mudanças. Foi assim que eu descobri esta extensão, aliás. 

Dá para usá-la também para formatar páginas na marra. Por exemplo, sabe aqueles pop-ups imensos que cobrem toda a página e têm um botão de clique minúsculo que nem sempre fecham realmente? Ou os comentários de vídeos do Youtube e portais de notícias? Ou as colunas laterais do Facebook? Tudo isso está a um clique de distância de desaparecer. E, claro, nem preciso mencionar que funciona na versão de Android também, 

Conclusão

Em retrospecto, talvez esta publicação devesse ter vindo antes da outra. Para muita gente, a diferença de performance entre o novo Firefox e o Chrome é difícil de perceber. Mesmo no trabalho, onde os usuários são experientes, eles dificilmente lidam com os problemas de falta de memória e lentidão que eu tenho, provavelmente porque costumam abrir algumas centenas de abas a menos.

Tendo dito isto, todas as ferramentas acima são exclusivas do Firefox, ou possuem funcionalidades exclusivas da versão para Firefox. Então, tenha cuidado ao manuseá-las: pode ser que não haja caminho de volta.  

Etiqueta: tools firefox 

 

Comentários

Não há comentários no momento.

Novo Comentário