The Holidown Diaries #6: Accelerated Accelerated Accelerated the Calendar

Enquanto o Brasil está preso em 1964, São Paulo já chegou em 2022: o feriadown de hoje é o Dia da Consciência Negra (20 de novembro) do ano que vem.

"Que ano é hoje? Nem deu tempo de preparar meme do Morgan Freeman para publicar no LinkedIn!"

É com preguiça e apatia que escrevo o relato de hoje. Os últimos seis dias de feriadão sanitário por conta da pandemia de COVID-19 têm sido extremamente cansativos e o excesso de tempo livre parece ter beneficiado somente a camada mais psicótica da população paulistana e fluminense. O coronavírus, por outro lado, parece longe de descansar: levou ao túmulo mais 3950 brasileiros, em novo recorde histórico.

Hoje, o golpe militar de 1964 completa 57 anos e nenhuma reflexão crítica está sendo suscitada em lugar nenhum. A fragilidade do conhecimento sociocultural, historiográfico e geopolítico do brasileiro médio é tão estupenda que ainda não vi uma única análise sequer correlacionando a mudança descabida do Distrito Federal, em 1960, do metropolitano Rio de Janeiro (até hoje, símbolo soberano da brasilidade no exterior) para o interior do Cerrado goiano. É como se não fosse uma consequência direta. Em vez disso, só o que se vê é o mais franco e visceral terror: uma sociedade fraturada entre os que bradam que estamos à beira de uma ditadura (não estamos) e os que tomaram as ruas pedindo uma "intervenção" contra a ditadura sendo estabelecida (não está).

No meio das trevas, há, contudo, uma luz no fim do túnel. A vacina da Janssen (braço farmacêutico da Johnson & Johnson) foi aprovada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária e começará a ser distribuída em julho. Esta é a única que exige apenas uma dose por aplicação, o que deve acelerar o calendário de imunização e a retomada das atividades "normais". O Congresso também discute expandir aquisições de vacinas através de outros players no mercado, mas os defensores do terror ficaram aterrorizados.

No fim das contas, o País muda apenas para continuar o mesmo. A única transformação desta quarta-feira monótona acabou sendo mesmo o cabelo de Joelma.

Despeço-me do texto de hoje com um sucesso internacional de Hollywood (não é ironia!) da cantora, na esperança de que possamos um dia dizer que o dia de hoje acelerou acelerou acelerou a vacinação...


 

Comments

There are currently no comments

New Comment