The astrology craze is over

Acho que pouca gente sabe disso, e talvez seja um dos meus segredos mais bem guardados, mas aqui vai: tenho um site de signos. Não vou dizer qual é (ainda), mas inclui domínio próprio, contas de redes sociais (Facebook, Twitter, Instagram), horóscopo diário e um aplicativo que calcula a posição dos astros num dado minuto, também conhecida como mapa astral

Tudo começou como uma brincadeira, lógico, mas exigiu uma certa pesquisa de experiência de usuário para entender o que o público que acredita em astrologia (já que não é meu caso) busca e espera extrair deste conhecimento. Existe uma ideia bastante fixada de que os fãs do zodíaco estão se multiplicando nos últimos anos e que eles esperam que os astros produzam respostas mais específicas do que o que vai acontecer no dia de hoje. 

Lamento informar, porém, que não é o caso. De fato, os signos e suas previsões estão no ponto mais impopular da história recente do país. Vou aproveitar para compartilhar com vocês uma parte desta pesquisa. 

O primeiro ponto de partida é o Google Tendências, que mostra a popularidade de buscas desde 2004. Um fato importante do buscador é que o público que o utiliza é bastante diverso e representativo, e há uma imensa colisão entre buscas relacionadas a signos zodiacais e casas dos Cavaleiros do Zodíaco. Por isso, os nomes dos signos não são bom parâmetro de análise de tendências. A palavra astrologia, porém, mostra bem claro que alcançamos o ponto mais baixo:

Entre os assuntos mais buscados, as previsões (horoscopo) e os mapas astrais são os preferidos:

É claro que as tendências, sozinhas, não são suficientes para explicar a decadência da popularidade da astrologia. As buscas podem estar diluídas porque a web tornou-se mais usada para trabalhar e estudar, por exemplo, ou porque agora está mais acessível a indivíduos mais velhos.

Para ver se era o caso, repeti a pesquisa nas três maiores universidades das região metropolitana do Rio de Janeiro - RJ (UFRJ, UERJ e UFF) e, para minha surpresa, consegui não só um número imenso de respostas, como elas eram majoritariamente anti-astrologia. Dentre um rol de dez critérios para avaliação de relacionamentos, combinação astrológica foi o último colocado, com 85% dos avaliados respondendo que não têm sequer curiosidade de saber a respeito. 

Boa notícia para você que nasceu com algum dos signos solares mais detestados no mercado do zodíaco: astrologia no século XXI sobrevive apenas como um meme. No fim das contas, o fracasso da sua vida romântica é culpa sua mesmo. 


 

Comments

There are currently no comments

New Comment