Slowpoke Review #6.2: Naruto (2nd Season, 2003-2004)

OBS: o texto abaixo contém spoilers.

[chamada]

Itadakimasu!

No Brasil e nos EUA, cada temporada foi dividida em duas, provocando atraso desnecessário: esta saga terminou no Brasil quatro anos depois do original.

Apenas relembrando: desenhos animados japoneses, ao contrário de seriados, são transmitidos durante um ano inteiro. A segunda temporada deste review tem 43 episódios e cobre a trama entre o despertar da conexão interpessoal de Naruto com a Kyubi à inauguração de Tsunade como Godaime ("Quinta Hokage"), com bastante foco na fase final do Chunin Shiken. É uma temporada bem-equilibrada entre ação, tática, estratégia, desenvolvimento dos personagens, provocação dramática e alívio cômico, e a grande responsável por despertar o Ocidente para o fenômeno nipônico.

Naruto foi um dos primeiros fenômenos da popularização da banda larga. Sem lançamento oficial aqui, fãs-clubes legendavam e distribuíam o anime e o mangá a milhões de brasileiros.

A trama começa com Uzumaki Naruto ainda bastante desacreditado. As batalhas preliminares do Chunin Shiken ocorreram em isolamento social (#SemAglomerações) e sua vitória foi percebida como um golpe de sorte pelos presentes: competindo contra um dos adversários mais fracos do lineup, Naruto leva vários minutos de surra antes de ser literalmente salvo por um peido. Até mesmo o líder de seu time, o Jounin Hatake Kakashi, enxerga mais potencial no rival Uchiha Sasuke. Uma perspectiva preconceituosa, ao meu ver, visto que Naruto é o único na disputa capaz de executar o Kage Bunshin no Jutsu (técnica que cria clones físicos) - considerado um ninjutsu de nível Jounin (o mais alto na hierarquia ninja) - e demonstra competência tática ao usá-la consistentemente de formas pouco previsíveis. Naruto, inclusive, adapta o taijutsu (técnica de combate direto) de Rock Lee para criar o Uzumaki Naruto Rendan, um combo de golpes sincronizadamente desferidos pelos clones que, posteriormente, vira uma de suas assinaturas.

[dois momentos: foto do peido e o naruto rendan]

[legenda: embora a flatulência tenha sido um golpe de sorte, Uzumaki Naruto Rendan é uma técnica de altíssimo nível e muito acima das capacidades de seus adversários]

A fase final do Chunin Shiken, no entanto, ocorre num grande estádio, com pompa e fanfarra de fazerem inveja aos finalistas da Copa Libertadores da América. A batalha de Naruto, para a qual ele logicamente consegue chegar atrasado, é a primeira e logo contra o queridinho do público: o confiante Hyuga Neji, que é veterano de Naruto (tendo, portanto, um ano adicional de experiência) e graduou-se como o melhor aluno de sua turma. Em comparação, Naruto foi o pior de seu ano e reprovou três vezes o exame, somente obtendo a aprovação numa canetada do Sandaime ("Terceiro Hokage") após salvar seu professor num ato heroico.

As diferenças não param por aí: Neji é um ninja competente, equilibrado, habilidoso e ponderado, com grande potencial de liderança e possuidor do Byakugan, um dos mais poderosos dos Kekkei Genkai (talentos genéticos únicos) de Konoha, que lhe confere visão periférica de 360 graus em todos os eixos e uma espécie de raios-X que enxerga temperaturas e fluxos de chakra. Neji ainda é um especialista no estilo Jyuken de combate físico, que combina agilidade e precisão para maximizar os danos internos causados por cada golpe. Naruto, pelo contrário, é escandaloso e desajeitado. Desconhecido da maior parte do público, os poucos que se lembram de que carrega o espírito da Kyubi enxergam-lhe com nojo e desprezo. Neji é o favorito instantâneo das arquibancadas lotadas de cidadãos, turistas, lordes feudais e apostadores.

O decorrer da luta é previsível: Naruto toma surra atrás de surra. Os roteiristas pegam mais pesado na carga dramática para poderem estender a batalha por vários episódios, mas constroem sobre Neji uma personalidade que desperta bastante empatia antes de ter seu fim previsível: derrotado por uma utilização surpreendente do Kage Bunshin no Jutsu. Seu desempenho aqui, porém, é merecidamente reconhecido e desperta a paixão dos espectadores.

O roteiro rapidamente desloca o foco para as armações tramadas nos bastidores do evento. Sasuke não aparece no estádio, o que deveria causar sua eliminação por WO, mas, num rato ato de leniência (mais tarde, o plano é revelado) do Kazekage (líder de Kiriga - "Vila Oculta da Areia" -, o quartel militar do País do Vento), a partida é adiada até o último momento possível. Kankurou, especialista em marionetes de Kiriga, desiste da luta contra Aburame Shino (representante do clã manipulador de insetos de Konoha) para agilizar o plano, e isto quase lhe custa a vida ao fim da temporada. Sua colega de time, Temari, no entanto, é forçada a enfrentar o preguiçoso e machista Nara Shikamaru, numa batalha francamente tediosa. Shikamaru percebe claramente que é mais fraco e usa a luta para demonstrar seus talentos para estratégia, liderança e tomada de decisão, tornando-se o único promovido a Chunin nesta edição, a despeito de ter concedido derrota à adversária.


 

Comments

There are currently no comments

New Comment