Monday Tales (episode XXV)

Março começou e, ao contrário da minha conta bancária, já está cheio de novidades. Vamos às fofocas da semana!

O Oscar foi ontem mas a verdade é que eu não me importo. O que realmente importa é que meu aniversário está chegando (é quarta-feira, seus energúmenos) e aquela sensação de nostalgia está crescendo dentro de mim. É quase como usar drogas, mas sem o risco do leão do Proerd bater na minha porta. Aproveitei para postar umas fotos antigas no Estragam:

Quando os gatos saem, os ratos fazem a festa

Uma publicação compartilhada por Ramon Melo (@ramonmelome) em

Parece felicidade mas é só pizza mesmo

Uma publicação compartilhada por Ramon Melo (@ramonmelome) em

Lindo porém ainda assim não tão deslumbrante quanto essa morena @melorenaalves

Uma publicação compartilhada por Ramon Melo (@ramonmelome) em

Se teu hobby é #sextar não vou te criticar tá de parabéns

Uma publicação compartilhada por Ramon Melo (@ramonmelome) em

Por algum motivo, a popularidade da Suzane von Richthofen (a patricinha que matou os pais) voltou a subir nas redes sociais. Como ela foi dispensada do exame psicológico - Suzane é portadora de distúrbio de personalidade do cluster B (ou seja, uma sociopata) -, há a chance dela ser libertada em breve. Estou comentando isso porque a melhor página do Facebook do ano inteiro acaba de ser criada:

 

 

 

 

Já que estamos falando de criminosos, infelizmente precisei entregar minha declaração do Imposto de Renda neste final de semana. Já vesti minha camisa da CBF e vou pra rua!

Piadas à parte, todos os programas de rádio e TV foram tomados por especialistas tirando dúvidas da população, já que, com a atrofia da tabela, 2018 deve ter um número recorde de declarações. Para mim, com certeza a piada mais engraçada foi da VEJA:

O que não está sendo engraçado, por outro lado, é a (in)eficiência da UFRJ. Encontrar um funcionário no horário de funcionamento está sendo uma tarefa muito ingrata. Apesar dele só trabalhar de 10h às 15h, toda vez que apareço no escritório ele está atrasado, em horário de almoço, em reunião, ou saiu mais cedo. As aulas começam efetivamente em uma semana e deve ficar ainda mais difícil encontrá-lo porque os administrativos costumam ficar (genuinamente) ocupados com a recepção aos calouros. 

Para completar, o professor que deveria orientar meu trabalho de conclusão de curso desapareceu. Já tentamos contato via telefone, email, SMS, Whatsapp e nada deu certo. Como ele mesmo diria, LAMENTÁVEL

É até assustador que é deste buraco que saia mentes tão brilhantes como a do Marcello, que, depois de 3 (ou seriam 4) anos trabalhando no projeto, anunciou que ele está pronto para ser testado. Ele fez um vídeo explicativo, deem uma olhada porque ficou muito bom (que orgulho!). 

Bom, é isso, por hoje é só. Até a próxima!


 

Comments

There are currently no comments

New Comment