Guanabara's Birthday: Live in France

Estava lendo o Le Parisien para o curso de francês ontem e descobri uma notícia muito engraçada para compartilhar com vocês.

Neste fim de semana (ou week-end, como os franceses chamam), o supermercado francês Intermaché lançou uma promoção nacional do pote de 950g de Nutella por €1,41 (R$5,50 na cotação de ontem), 70% abaixo do preço normal. Nas mais de 1800 lojas espalhadas pelo país, os franceses pararam de tocar fogo em carros por alguns dias e resolveram correr para o mercado para estocar doces. 

O resultado foi que, por todo o país, houve tumulto e briga pelos potes de Nutella. Milhares de consumidores foram até o mercado só para comprar Nutella (e nada mais). Parece que havia um limite de 3 unidades por cliente, o que fez com que famílias inteiras corressem para as lojas para garantir o estoque. Um erro bastante amador, ao meu ver, porque todo mundo que já foi em algum Aniversário Guanabara sabe que é praticamente impossível aplicar esta regra diante da turba enfurecida para consumir. 

Os vídeos do evento estão muito divertidos. Nesta cidade do norte da França, até que o rastro de destruição conseguiu ser razoavelmente organizado:

A algumas horas dali, em Roubaix, porém, a contagem de mortos e feridos foi um pouco mais inconsequente. Consumidores usaram os próprios frascos de Nutella para agredirem uns aos outros enquanto lutavam pelas unidades restantes:

Fico imaginando como seria se eles tivessem promoções realmente impressionantes, como as da Black Friday americana ou as do Aniversário Guanabara, que geralmente contam com dezenas de produtos realmente importantes para se viver. Em diversas lojas, o Intermaché teve que chamar a polícia para resolver conflitos ocorridos dentro de suas dependências, o que revela um certo despreparo em lidar com este tipo de evento. O Walmart norte-americano e o Guanabara fluminense não precisam chamar a polícia para lidar com os incidentes porque, adivinha só, a polícia já está lá antes mesmo do mercado abrir. O Guanabara também conta com agentes de tráfego para organizar o trânsito nas imediações. 

Outra coisa que também me chamou a atenção foi a quantidade de pessoas arrastando carrinhos, um esforço desnecessário para quem foi só comprar Nutella. A distribuição dos potes dentro das lojas também me pareceu ingênua. Com tantos espaços abertos, teria sido melhor ter evitado os corredores mais apertados. Mas pode ter sido só impressão minha ao olhar os vídeos. Falando neles, aliás:

Mesmo depois de três dias de confusão, o supermercado parece estar evitando comentar a situação. As únicas fontes que eu encontrei foram mídias sociais ou jornais franceses. A quem quiser ler o original, recomendo o artigo do Le Parisien (em francês). Quem preferir o texto em português, a BBC Brasil fez um bom trabalho em reproduzi-lo. Até a próxima!


 

Comments

There are currently no comments

New Comment