Building my first app

Este papo é meio 2010, eu sei, mas tenha paciência comigo. Já faz algum tempo que estou estudando aplicativos de celulares (apps), simplesmente porque é um conhecimento valioso de se ter. Não se deixe enganar pela publicidade em torno do assunto: construir apps é um inferno. Não é à toa que é uma carreira que gera tantos empregos. É o tipo de sofrimento que gerentes estão dispostos a pagar para não terem que passar. 

Ao contrário de aplicativos desktop (programas) ou aplicativos web (sites), apps são exigentes em requisitos e limitados em recursos. Há apenas dois pares de linguagens de programação acessíveis (Objective-C/Swift para iOS, Java/Kotlin para Android), e são bem ruinsAlém disso, um app sozinho não faz verão. Na verdade, os apps que você usa são apenas a ponta de iceberg bem profundo. Para sustentar a fina camada de visualização que aparece na tela do seu celular, há no mínimo um servidor na nuvem (remoto), uma base de dados modelada especialmente para ele, uma camada de segurança da informação, e um conjunto complexo de regras de interação entre todas as partes. Para completar, publicar um app é um processo burocrático que depende da boa vontade da fabricante do sistema operacional (Apple e Google, respectivamente). Não é do tipo "pagou, levou", como foi com este site, publicado pelo sempre excelente DigitalOcean.

Ainda assim, ou talvez exatamente por isso, é uma experiência valiosa de se ter. Fazer tem muito mais valor que saber como se faz, já dizia Henrique Cukierman, meu professor de Computadores e Sociedade na UFRJ. E Joel Spolsky, fundador do Trello. E Jeff Atwood, fundador do StackOverflow e do Discourse.

Bom, para simplificar minha vida, há um sistema que já foi preparado para servir como playground da minha criatividade: este site aqui que lhe estende o tapete. A maior parte submarina do iceberg já está preparada, inclusive. E, agora que quase 70% das visualizações vem de celulares e tablets, a oportunidade estende-se a minha frente.

A princípio, eu incluiria somente o blog, e deixaria os demais componentes de fora. Mas, antes, quero saber sua opinião a respeito. As principais vantagens de instalar este app seriam uma redução significativa da transferência de dados (estimo em 30%), navegação mais ágil e fluida (por não depender do navegador), a possibilidade de receber notificações de novas publicações (opcional) e a opção de baixar os textos para ler depois (por exemplo, baixar no wifi de casa para ler enquanto espera numa fila).

A única desvantagem seria ter de instalar um app a mais no celular. Claro que estamos falando de algo que provavelmente teria menos de 10MB depois de instalado, mas conheço um bom número de pessoas que já está com a memória cheia há algum tempo. Há que se levar em consideração que o site já está adaptado para celulares desde o início. Portanto, o conteúdo continuará igualmente acessível para quem preferir o navegador.

As cartas estão na mesa. O que eu quero saber é: você se enxerga usando este aplicativo?

 


 

Comments

There are currently no comments

New Comment