Blog

Blog

The Holidown Diaries #5: Saint George's Day

No feriadown antecipado do Rio de Janeiro, hoje é Dia de São Jorge, mas a situação continua mais difícil que aprender japonês em braille.

Padre Marcelo Rossi é um dos destaques do dia ao aparecer malhado e de batina apertada ao vivo na TV.

Dessa vez, começarei por duas boas notícias: a taxa de ocupação nos leitos de UTI foi ligeiramente reduzida em São Paulo e, no Rio de Janeiro, o ritmo acelerado de vacinação (já atingiu dois a cada cinco idosos) começa a reverter a tendência de mortalidade. A taxa de ocupação da UTI permanece alta porque a vacina contra COVID-19 não previne a infecção pelo coronavírus ou a evolução da doença, mas é justamente sobre a letalidade que seu impacto é maior (e, portanto, mais rapidamente medido).

read more

The Holidown Diaries #4: Hole Lotta Holier

Plot twist bíblico nos Atos dos Apóstolos: São Paulo antecipa para hoje a celebração do Corpo de Cristo.

read more

The Holidown Diaries #3: The Final Lockdown

A escolha da classe política para o feriadown é "Juízo Final", famoso samba de Clara Nunes e também um filme do Exterminador do Futuro, ironicamente (ou não).

A "missão da superação das dificuldades" começa ao tentar ler o artigo (exclusivo para assinantes).

Curioso que a "carta aos cariocas" esteja atrás de uma tela de pagamento. Mas, a bem da verdade, não há qualquer informação nova ali. O único trecho digno de nota é o que afirma que "não viveremos um feriadão, com se tem dito e como nos acostumamos a viver". Não sei exatamente se ficar repetindo que não é um feriadão em todos os meios ajuda a passar a mensagem de que não é um feriadão. Citar que "o sol há de brilhar" debaixo do calor de 35 graus que se abate sobre a cidade também não promove muito bem a ideia de "ficar em casa". A comunicação parece não ter ficado clara para pelo menos uns mil cariocas, que tiveram de ser devidamente autuados reeducados.

read more

The Holidown Diaries #1: Gone South

Feriadão no meio da pandemia representa o Brasil melhor que futebol e samba.

Qualquer coisa decreta um feriadaaaawwwwnn!

A motivação era para ser o estado emergencial do sistema de saúde do País, mas, por aqui, até as calamidades são procrastinadas e o feriadown levou nada menos que cinco dias inteiros para ser encenado. Por enquanto, aderiram ao feriadown (lista não-exaustiva):

read more